(Sim, sei, vocês não sabem de que estou falando porque a beleza desapareceu há muito tempo. Ela desapareceu sob a superfície do barulho - barulho das palavras, barulho dos carros, barulho da música - no qual vivemos constantemente. Está submersa como a Atlântida. Dela só restou uma palavra cujo sentido é a cada ano menos inteligível.)
[Milan Kundera]

quarta-feira, 11 de junho de 2008

Mestre das Palavras

Posso tecer com cada letra uma magia

Uma terra, uma princesa, uma verdade

Posso construir realidades

E mentiras, dissabores e alegrias.

Posso voltar, pular, mandar no tempo

Posso parar a História se quiser

Posso fazer Deus dormir um pouco

Posso fazer Jesus perder a Fé

Posso mudar países, continentes,

Posso mudar mares e estrelas

Posso mudar a órbita da terra

E mais, posso mudar vidas inteiras

Posso fazer sorrir e crio lágrimas

Posso criar um beijo e um mau olhar

Posso fazer alguém querer matar.

Mas, quem diria! Posso também fazer amar.

Posso fazer o desespero parir a alegria

E a alegria parir o desespero

Posso criar tudo, e com magia

Mudar o que antes era, por inteiro.

Posso criar estrelas, criar vida

Posso fazer uma alma se sentir querida

Posso fazer muito e ainda mais

Posso fazer pessoas se sentirem especiais

Posso e para isso bastam 26 letras

Alguns sinais, acentos, pontuação

Para fazer brotar o ódio ou a paixão

Para amansar ou enfurecer um coração

Posso tecer mil verdades da mentira

Posso tecer mil mentiras da verdade

E é essa minha paixão e minha vontade

Ser o mestre das palavras e saber a realidade.

2 comentários:

Fabio disse...

Cara, sinceramento não sei o autor, mas perfeito o texto acima...
Parabéns...

Salomão disse...

É pena que você não exista enquanto blogger, Fábio. Muito obrigado pelo elogio, o texto é meu.

Abraços!